10 etapas de um programa de correção e adubação do solo da pastagem

Cada etapa tem uma época mais adequada para ser aplicada em uma propriedade, dependendo das características específicas da região em que ela se encontra

Publicado em 18/12/2018

Foto: Divulgação BioTrigo/Diogo Zanatta

Compartilhe:

Quando pretende-se trabalhar com sistemas produtivos baseados em pastagens, é fundamental avaliar a viabilidade técnico-econômica da intensificação do solo da pastagem, através das práticas de correção e adubação.

Um programa de manejo da fertilidade do solo da pastagem é composto por diversas etapas. Você sabe quais os principais aspectos de um programa de correção e adubação do solo de pastagens?

A primeira coisa importante a se ter em mente é que esse programa é dividido em etapas, sendo que cada uma delas tem uma época mais adequada para ser aplicada em uma propriedade, dependendo das características específicas da região em que ela se encontra. Além disso, cada estágio tem procedimentos padrões a serem executados, baseados em resultados de pesquisas e de fazendas comerciais. Se o programa for executado, passo a passo, com base nesses padrões, os objetivos estabelecidos serão alcançados.

Um programa de manejo da fertilidade de solos da pastagem, deve contemplar as seguintes etapas: 

1- Inventário da pastagem, que recomenda-se fazer no último mês de chuva da região. 

2- Escolha da área que será corrigida e adubada; 

3- Medição e mapeamento da área; 

4- Amostragem de solo e envio das amostras de solo ao laboratório idôneo; 

5- Análise laboratorial; 

6- Interpretação dos resultados de análises de solo por um especialista e recomendações de correção e adubação; 

7-  Planejamento e execução do programa, definindo como, quando e quem vai executar cada ação. Nessa etapa, também deve-se fazer cotações dos corretivos e fertilizantes, programar compras, armazenamento, etc;

8- Práticas corretivas do solo: calagem, gessagem, fosfatagem, potassagem, correção de micronutrientes, correção da matéria orgânica; 

9- Práticas de adubação do solo: com cálcio, magnésio, fósforo, potássio, enxofre, micronutrientes;

10- Adubação nitrogenada, que vai modular o potencial de produção. Uma vez o solo estando corrigido, a dose e a frequência da aplicação de nitrogênio que vai definir o processo de produção.

Avaliação do programa

Após completar um ano, terminado o programa, deve-se fazer uma avaliação técnica para averiguar se os resultados buscados foram alcançados. Caso não tenham sido, deve-se investigar a razão e redirecionar o programa. Também é importante avaliar se a resposta econômica foi alcançada.

Além disso, é importante estar atento às fontes de aplicação de fertilizantes utilizados no programa, que podem ser químicas, orgânicas ou uma combinação das duas. Deve-se também atentar-se aos métodos de aplicação, que pode ser manual, tração animal, tratorizado, aéreo, foliar, fertirrigação.

Como está o manejo do solo de sua pastagem? Você já segue esse passo a passo de correção e adubação do solo?

Fonte: Portal Milk Point

Receber Bionews

Notícias Relacionadas

Atendimento

Segunda à sexta das 07:30 às 12:00
e das 13:00 às 17:20

Passo Fundo - RS

Estrada do Trigo, 1000
Bairro São José - CEP 99052-160
Caixa Postal 3100

+55 54 3327-2002
biotrigo@biotrigo.com.br

Campo Mourão - PR

Rodovia BR 158, 3741
Avelino Piacentini, KM 8 - CEP 87309-700
Bairro Jardim Batel II

+55 44 3525-6447
regionalnorte@biotrigo.com.br